Notícias

Imuno-Látex PCR


A Proteína C-reativa (PCR) é uma proteína produzida pelo fígado e está presente em pequenas quantidades no plasma de pessoas hígidas. No entanto, sua concentração circulante pode aumentar drasticamente em uma resposta mediada por processos inflamatórios e infecciosos.

Esta proteína é considerada um bom marcador de fase aguda por apresentar características como: o tempo de meia-vida curto, entre 8 a 12 horas; resistência à quebra entre a coleta da amostra e o exame laboratorial; e valores normais menores que 5 mg/L, que, em resposta a estímulos inflamatórios podem atingir até 100 vezes o normal em menos de 24 horas e normalizar-se em até 4 dias pela ausência do estímulo crônico.

Durante muitos anos, a PCR foi utilizada apenas no contexto de avaliação de processos inflamatórios, porém, muitos estudos estabeleceram relações importantes entre os níveis desta proteína e acidentes cardiovasculares. Níveis elevados de Proteína C-reativa estão associados a ataques cardíacos e a derrames cerebrais. Nestes casos, o aumento da concentração de PCR no sangue é causado por inflamações nos vasos sanguíneos devido à formação de placas de gordura nas paredes das artérias.

Embora não seja um exame específico, a Proteína C-reativa é utilizada no diagnóstico, controle terapêutico e acompanhamento de diversas doenças. Desta maneira, a realização deste exame possibilita avaliar tais processos e acompanhar sua evolução.

A dosagem da Proteína C-reativa pode ser realizada pelo método quantitativo conhecido como Turbidimetria e Nefelometria e mais comumente pelo método qualitativo, que indica a presença ou ausência de PCR através da técnica de aglutinação em látex.

A tecnologia de aglutinação em látex é muito popular em laboratório clínico e pode ser executada manualmente com a aglutinação detectada pela observação visual da formação de grumos. Esta tecnologia vem sendo aplicada em uma grande variedade de diagnóstico de infecções microbianas, marcadores imunológicos, dosagem de hormônios e drogas.

A Wama Diagnóstica possui uma completa linha de produtos que consiste na técnica de aglutinação em látex. O princípio desta técnica envolve a utilização de partículas de látex poliestireno sensibilizadas com antígenos ou anticorpos. Dentro desta linha, a Wama Diagnóstica comercializa o kit Imuno-Látex PCR, muito utilizado nos laboratórios pela facilidade de manuseio e interpretação do resultado, pois os casos positivos, detectados pela aglutinação das referidas partículas, podem ser submetidos ao método semi-quantitativo pela diluição seriada do soro e o título resultante do teste é transformado em mg/L.

A estabilidade coloidal das partículas sensibilizadas é uma característica fundamental da Linha Imuno-Látex, uma vez que, estas podem tornar-se instáveis e ocasionar aglutinação inespecífica. Neste sentido, a Wama Diagnóstica promove aos produtos tratamentos específicos que garantem a alta eficiência e qualidade dos mesmos.



REDES SOCIAIS

Facebook: curta o nosso perfil e acompanhe as novidades.
Twitter: siga o nosso perfil e acompanhe as novidades.

Compartilhar esta notícia