Comunicado aos usuários dos testes de antígeno da Wama Diagnóstica e sua performance frente às várias variantes

A WAMA Diagnóstica vem através desta informar sobre o desempenho de seu teste Imuno-Rápido COVID-19 Antígeno frente as variantes do SARS-CoV-2 encontradas no Brasil.

Atualmente, múltiplas variantes do SARS-CoV-2 foram documentadas em todo o mundo e são constantemente estudadas e monitoradas.

1. VARIANTE ALPHA: variante B.1.1.7 (ou VUI – 202012/01) tem mutações principalmente na proteína Spike, em ORF1ab, Orf8 e algumas no aminoácido D3L e S235F da proteína N. A mutação na proteína Spike não interfere no teste e o grau de mutação na proteína N não altera sua estrutura e estabilidade, pois as mutações D3L e S235F ocorrem fora das interfaces de interação de dímero e RNA, nas regiões não estruturadas em seu NTD (Domínio N-Terminal) e regiões de ligação, respectivamente.

2. VARIANTE DA BETA: variante B.1.351 ou 501Y.V2, onde ocorre 3 mutações em locais-chave no domínio de ligação ao receptor - RBD (K417N, E484K e N501Y) do gene spike. Dois deles (E484K e N501Y) estão dentro do motivo de ligação ao receptor (RBM), o principal motivo funcional que forma a interface com o receptor ACE2 humano. Portanto, como as variantes do Reino Unido, as variantes sul-africanas têm mutações na parte RBD da proteína spike.

3. VARIANTE GAMMA: variante P.1, possui 17 mutações, incluindo três no domínio de ligação ao receptor (RBD) da proteína Spike (K417T, E484K, and N501Y), que pode afetar na transmissibilidade e perfil antigênico do vírus.

4. VARIANTE DELTA: variante B.P.167.2, a qual possui mais de 10 mutações na proteína Spike, localizadas no domínio de ligação ao receptor (RBD), nas regiçoes não estruturadas em seu NTD (Domínio N-Terminal) e regiões de ligação. Tais mutações garatem uma possibilidade de 60% mais transmissibilidade que a Variante Alpha.


5. VARIANTE OMICRON: variante B.1.1.529, possui pelo menos 32 mutações, sendo as principais localizadas na proteína Spike (K417N, N440K, G446S, S477N, T478K, E484A, Q493K, G496S, Q498R, N501Y, Y505H e P681H). Apresenta similaridade com a Variante Beta, associada com a evasão da Imunidade Adquirida.

O Imuno-Rápido COVID-19 Antígeno utiliza a proteína do nucleocapsídeo viral (proteína N), a qual tem alto nível imunogênico, uma vez que, embora não seja tão imunodominante quanto a proteína Spike (proteína S), ela é altamente imunogênica e é profusamente super expressada durante a infecção.

As variantes encontradas até o momento têm mutações ocorrendo na proteína S e, portanto, são detectadas pelo teste de Antígeno da WAMA Diagnóstica.

 

Atenciosamente,

Assessoria Científica
WAMA Diagnóstica

Compartilhe
Você já respondeu nossa pesquisa?